Carta para minha pequena sobrinha

Por Débora Mendes Publicado em: 01 de abril de 2016 às 13:00.

Tags: carta, para, minha, pequena, sobrinha,

Texto da colunista Débora Mendes

Minha pequena, pode ser que quando você crescer terá vergonha de todas as fotos que postei com você. Vai achar que está feia, que a legenda é baranga, não vai entender como seus pais deixaram que isso acontecesse. Talvez, nesse momento, eu tenha me tornada a tia que faz piada sobre o pavê e que fica te perguntando sobre os namoradinhos.

 

Mas eu espero, e vou fazer por onde, que isso não aconteça. Quero ser a tia predileta, o colo que você vai procurar quando quiser fugir de casa e, quando procurar refúgio em mim, vou te esperar com sua comida favorita e vamos ter horas de conselhos e sorrisos.

 

Princesa, faz um ano que você nasceu. Há um ano minha galeria só tem você, suas fotos tomaram conta dos meus planos de fundo e a despedida ficou mais difícil. Esses muitos quilômetros que nos separam faz com que a frequência dos nossos encontros não seja a deseja, mas eu estou sempre em orações por você.

 

Lá de longe, me encho te orgulho quando recebo um vídeo mostrando que você fez uma nova descoberta, seja aprendendo a bater palminhas ou a engatinhar, e, quando posso estar com você, faço te tudo para que não se esqueça meu rosto quando a distância chegar. Minha pequena, a distância machuca, mas espero que isso você demore a aprender!

 

Você não vai ler essa carta por alguns anos ainda, pode ser que nunca fique sabendo da existência dela, mas pode ser também que, ao crescer, você a guarde dentro do seu diário e lembre com carinho que sua tia rolava no chão para te fazer sorrir desde que você não sabia andar e que, desde então, acompanha seus passos atenciosamente.

 

Minha pequena, em um ano você me fez sentir um sentimento de amor puro, daqueles que não espera nada em troca, e esse sentimento é uma delícia - espero que esse seja o tipo de sentimento que você receba durante toda a sua vida.

 

Princesa, esse foi apenas o seu primeiro ano de luz, mas a alegria que você trouxe à nossa família é indescritível, sua jornada está apenas começando. Esse mundo não é meu, mas vou fazer ele brilhar com pedrinhas de diamante para você passar!

 

Que Papai do Céu te ilumine e o Anjinho da Guarda te proteja.


De sua tia, que tanto te ama!

Deixe seu comentário



Assista aos programas