Espelho, espelho meu... Questão de prova!

Por Nuna Costa Publicado em: 09 de dezembro de 2015 às 17:00. Atualizado em: 09 de dezembro de 2015 às 14:40.

Tags: espelho, questao, prova,

Texto da colunista Nuna Costa

Olá pessoal,

 

Esse texto foi literalmente uma questão da prova final da disciplina de "Análise da Realidade Brasileira Contemporânea", ministrada pela professora Graziela Vaz e ela sugeriu que eu publicasse. Então decidi colocar na Penteadeira Poética pra gente refletir um pouco!

 

 

A violência é resultado da falta de consciência e ignorância dos homens. Vivemos um momento histórico em que as pessoas são movidas pelo materialismo, a separatividade e por uma inversão e deturpação de conceitos e valores sobre a vida, a natureza, Deus, sobre o homem e suas formas de expressão no mundo.

 

Quando todos opinam sobre tudo e não há diálogo que direcione a pauta discutida a uma verdade ou a realidade dos fatos, o conflito é certeiro e as consequências podem chegar a extremos de atos violentos. Enquanto a educação não conduzir as crianças e jovens para a evolução humana e o despertar de sua consciência. Enquanto os meios de comunicação continuarem a alimentar uma imparcialidade falsa, a superficialidade das abordagens e a espetacularização determinados fatos continuaremos presos a uma onda de violência e ignorância.

 

Nos dias atuais temos assegurados para exercício de uma cidadania plena alguns direitos como a vida, educação, segurança, a propriedade e a liberdade. Também temos deveres que juntos regem o comportamento e a conduta de um cidadão na sociedade. Diante de problemas sociais são criadas no nosso país algumas medidas de políticas públicas para garantir direitos já instituídos na Constituição Brasileira em prol dos cidadãos, porém enquanto essas políticas cresceram em quantidade numérica o governo se esqueceu da qualidade.

 

Pois se fosse criada e implantada uma política pública, por exemplo em segurança, baseada em um estudo aprofundado e um levantamento da realidade social e atual com todas as particularidades que cada estado brasileiro possui e seu acompanhamento fosse eficaz, haveria uma redução da violência, obviamente a longo prazo, mas que trabalhasse aliada a educação e à cultura, teríamos chance de um resultado no mínimo satisfatório.

 

Assim a redução e até liquidação da violência no Brasil e no mundo só será possível a partir do homem. Para que o homem alcance o fim da violência deve deixar de lado a sua ignorância e começar a agir para a conquista de sua própria consciência.

Deixe seu comentário



Assista aos programas