Toxina Botulínica e Laser passam a ser utilizados no tratamento odontológico

Por _BemFeminina Publicado em: 16 de fevereiro de 2015 às 13:00.


Pode parecer um pouco estranho, mas sim, a toxina botulínica e o Laser vêm sendo utilizados em diversas especialidades no tratamento odontológico. O assunto tem sido motivo de muitos estudos e tem despertado o interesse de vários pacientes, devido aos inúmeros benefícios e utilidades na Odontologia.

 

Para quem ainda não sabe, o botox, na verdade, é o nome comercial dado à Toxina Botulínica, uma substância capaz de paralisar ou diminuir a força muscular. No tratamento odontológico pode ser utilizado nos casos de disfunção de ATM (Disfunção da Articulação Temporomandibular). Nesses casos, de acordo com o odontólogo Fernando Franco Dias, a toxina é aplicada na musculatura, proporcionando um relaxamento e consequentemente diminuindo as dores de cabeça causadas pela disfunção. “Não é um tratamento isolado, mas sim associado a outros métodos terapêuticos. O Botox contribui para o relaxamento muscular , auxilia e gera mais resultado”, explica Franco.

 

Com o novo tratamento, os pacientes que ao sorrirem mostram a gengiva em excesso – denominado sorriso gengival – podem fugir da cirurgia, lembra Fernando. Com uma pequena aplicação da toxina, o músculo responsável por tracionar o lábio superior para cima, recebe um bloqueio químico. Dessa forma, em alguns casos, a cirurgia é dispensável e o botox aplicado ao paciente pode gerar bons resultados, conta o especialista. Diante da necessidade de disciplinar o uso da toxina botulínica, o Conselho Federal de Odontologia editou a Resolução CFO - 112/2011, de 07/09/2011, que garante aos odontólogos, o uso da substância e baixou normas sobre a sua utilização. “Muitos me perguntam se o dentista pode aplicar a toxina. Sim, o dentista pode e já foi regulamentado pelo CFO, porém dentro de suas limitações e no uso odontológico”, ressalta Fernando.

 

LASER
 

Na odontologia, o laser é uma fonte de luz com vários comprimentos de onda que lhe conferem propriedades terapêuticas.O laser de baixa potência ou laser terapêutico tem ação antiinflamatória, analgésica e cicatrizante. Atualmente, é considerado um auxiliar terapêutico indispensável aos consultórios odontológicos, sendo muito utilizado em casos onde o paciente relata grande sensibilidade dos dentes. “Nesse tratamento, o laser pode ser utilizado isoladamente, pois provoca estímulos que reduzem essa sensibilidade. No caso do Herpes Labial, a luz age como cicatrizante e associado a outros medicamentos, como as pomadas, por exemplo, possibilita a cura de forma mais rápida, por acelerar a cicatrização”, aponta Franco.

 

O laser como analgésico, colabora para diversos procedimentos odontológicos. Para Fernando, antes e depois de uma extração de dente siso ou na montagem do aparelho, o laser ajuda na diminuição da dor e o período reparatório torna-se mais rápido. Ele ainda acrescenta que os procedimentos são seguros e não há nenhum comprometimento motor da boca, sendo tratamentos simples, eficientes e com alto grau de satisfação. Esse tratamento também já pode ser encontrado na Odontologia Fernando Franco.

 

Deixe seu comentário



Assista aos programas